Artigos
  • LUIZ ANTONIO GIROLDO FILHO
    Debate é necessário para vermos o Brasil avançar no mercado financeiro
  • LUIZ HENRIQUE LIMA
    Oficialmente, a Aktion T-4 matou 70.273 pessoas, de recém-nascidos a adolescentes
  • GIOVANE SANTIN
    A investigação criminal, as medidas cautelares e prerrogativa de foro por função
/ TENSÃO NO CAMPO

Tamanho do texto A- A+
11.09.2019 | 08h10
MPE cita ataques a moradores e teme nova chacina em Colniza
Órgão acionou as forças de Segurança Pública e instaurou notícia de fato após denúncia na região

MPE-MT
Atentados foram registrados nos dias 4 e 9 de setembro
DA REDAÇÃO

O Ministério Público Estadual (MPE) acionou os órgãos de Segurança Pública do Estado por receio de que haja um nova chacina em Colniza (a 1.100 km de Cuiabá).

Conforme o órgão, dois novos atentados foram registrados contra moradores do Distrito de Taquaruçu do Norte apenas neste ano, mesmo local onde nove trabalhadores rurais foram brutalmente assassinados há dois anos.

Segundo o MPE, o primeiro atentado aconteceu no dia 4 de setembro quando homens encapuzados e fortemente armados abordaram uma família e após ameaça de morte para que deixassem o local cravejaram de tiros a motocicleta da família.

O outro atentado foi registrado nesta segunda-feira (9), quando novamente um grupo encapuzado e armado teria abordado uma família e, após ameaças, ateou fogo na residência como forma de forçá-los a deixar o local.

Pelos elementos encaminhados via WhatsApp, em especial pelas fotos, há indicativo sério de que existe um grupo de pessoas com intenção de aterrorizar a região

A denúncia dos dois atentados foi encaminhada para a Promotoria de Justiça de Colniza, que diante da iminente situação de conflito determinou a instauração de notícia de fato para apurar as denúncias.

Além disso, a promotoria oficiou os órgãos de Segurança Pública do Estado para que sejam adotadas as providências cabíveis, em especial o envio de policiais para impedir a ocorrência de uma nova chacina em Colniza.

“Pelos elementos encaminhados via WhatsApp, em especial pelas fotos, há indicativo sério de que existe um grupo de pessoas com intenção de aterrorizar a região e em último, caso não haja o abandono da área pelos moradores, repetir a chacina de Taquaruçu do Norte ocorrida no ano de 2017”, diz trecho da notícia de fato.

Conforme o MPE, a área objeto de disputa aguarda regularização fundiária junto ao Incra e é rica em minério – especialmente ouro – o que atrai o interesse de muita gente dos mais diversos lugares do país, ocasionando conflito agrário.


Galeria de Fotos:
Voltar   

Nenhum Comentário(s).
Preencha o formulário abaixo e seja o primeiro a comentar esta notícia
Comente está matéria

Confira também nesta seção:



Copyright © 2019 Midia Jur - Todos os direitos reservados
Trinix Internet