Artigos
/ CRIME EM SORRISO

Tamanho do texto A- A+
27.11.2019 | 16h01
MPE denuncia acusado de matar engenheira agrônoma em MT
Jackson Furlan perseguiu o carro em que a vítima estava e atirou na nuca da engenheira
DA REDAÇÃO

O Ministério Público Estadual em Sorriso ofereceu denúncia contra o produtor rural Jackson Furlan pela prática dos crimes de homicídio qualificado contra a engenheira agrônoma Júlia Barbosa de Souza, 28 anos, e tentativa de homicídio contra o namorado dela, Vitor Giglio Brantis Fioravante.

A deúncia foi protocolada pela 2ª Promotoria de Justiça Criminal da Comarca de Sorriso.

Os crimes ocorreram na madrugada do dia 9 de novembro, na Avenida Brasil, esquina com o Rodoanel Noroeste, no Bairro Vila Rimana.

Consta na denúncia que acusado efetuou disparos contra as vítimas por sentir-se incomodado pelo fato do veículo em que elas estavam ter reduzido a velocidade, dificultando a sua passagem.

A redução de velocidade, segundo o MP, ocorreu porque um terceiro carro estava interrompendo o fluxo da via.

“Ao notar que o veículo que estava em sua frente interrompeu o fluxo da via, Vitor reduziu sua velocidade, instante em que o indigitado Jackson passou a buzinar constantemente para Vitor. A princípio, Vitor, acreditando ser algum conhecido, continuou a aguardar o veículo de sua frente liberar o fluxo da avenida que percorria. Posteriormente, Vitor seguiu com seu veículo, ignorando o denunciado. Contudo, o increpado Jackson iniciou perseguição a Vitor e, a todo instante, buzinando e investindo em face do automóvel de Vitor”, descreveu o MP.

Durante a perseguição, a vítima, conforme o MP, efetuou uma conversão proibida na avenida para deixar o acusado passar. Mesmo assim, o denunciado continuou insistindo e acabou, em um determinado momento, obstruindo subitamente a pista, ocasião em que disparou na direção do rosto de Vitor, atingindo Júlia Barbosa de Souza, que estava ao seu lado.

“De acordo com o apurado através de perícia técnica realizada no local do crime e junto ao automóvel de Vitor, constatou-se que o disparo foi efetuado em direção ao condutor do veículo, Vitor, entretanto, por circunstância alheia a vontade do denunciado, Júlia foi alvejada fatalmente”, diz a denúncia do MP.


Voltar   

Nenhum Comentário(s).
Preencha o formulário abaixo e seja o primeiro a comentar esta notícia
Comente está matéria

Confira também nesta seção:



Copyright © 2019 Midia Jur - Todos os direitos reservados
Trinix Internet