Artigos
  • VILSON NERY
    O verbo corromper significa “tornar pútrido”, despedaçar, quebrar alguma coisa
/ GISELE NASCIMENTO

Tamanho do texto A- A+
28.11.2019 | 08h20
Livramentos de Deus
Somos seres imperfeitos e nosso legado aqui é o da busca pelo crescimento
GISELE NASCIMENTO

Viver é uma dádiva de Deus, inegável. A vida é um presente valioso que nos foi dado pela Esfera Superior. Sem dúvida, que estamos nesse planeta de provas e expiações justamente para que possamos evoluir e crescer, e com isso, nos tornarmos pessoas melhores.

Somos seres imperfeitos, e nosso legado aqui é o da busca pelo crescimento, moral e espiritual. Não podemos voltar ao Plano Superior sem fazermos os deveres de casa, com tarefas incompletas e inacabadas, pois, nossas contas podem ser reprovadas. Não há espaço para fakes, de forma que enquanto estivermos vestidos nesse corpo físico estudar é a nossa obrigação.

Na verdade, esse “corpito” é apenas uma carcaça que pode desaparecer a qualquer momento, da maneira mais inusitada e estranha que possa parecer, embora muitos desperdicem uma estada inteira apenas em prol dele. Hoje estamos vivos, estamos aqui, amanhã, onde estaremos? Apenas o Criador é quem sabe.

Têm muitos por aí que são verdadeiros responsáveis pela dor alheia, que não constrói a sua, mas destrói a história do outro, pois, para alguma coisa ela tem que ser útil

Em meio a essa breve passagem por aqui, o Governador Espiritual da Terra nos apresenta vários de seus Desígnios, em forma de muitos acontecimentos em nossas vidas, uns bons, outros nem tanto, e a dificuldade de cumpri-las vai depender do débito que cada um tem que resgatar.

Pelas leis da experiência e pela lógica do negócio, parece então, que quanto mais pesado o fardo, maior é a necessidade do burilamento.

Dentro desse cenário, nos deparemos com muitas pessoas que cruzam nossas vidas e muitas delas usando máscaras de seres humanos, mas que, na verdade, são verdadeiros monstros, embora, se apresentem com lindos sorrisos, que depois descobrimos que são verdadeiros intrusos de alma escura e  mentalmente doentes.  Chegam para nos mostrar/ensinar algo?

Existem muitos que vendem benquerer, mas, por trás de tal conduta existe uma verdadeira pegadinha em formas de pseudas ações, muitas delas projetadas premeditamente. Com qual objetivo?

Gosto de expressar o que sinto e penso. Gosto também de escrever as minhas ideias e com isso já justifico o motivo da produção desse singelo texto. Um desabafo? Talvez...

A intenção do artigo é apenas o de alertar as pessoas (nós), em relação às suas escolhas. Temos o livre arbítrio que nos possibilita escolher e interpretar à nossa maneira, mas, a questão é que em muitas das possibilidades de escolhas que nos são apresentadas, por não sabermos ao certo qual é a direção correta, escolhemos o errado, por exemplo, a profissão, aquela viagem, aquele trabalho, o companheiro, aquele amigo, aquele namorado, aquele sócio, etc.

Escolher este é renunciar à aquele. Tem uma frase que diz “cada escolha uma renúncia”, todavia, em muitas das vezes não temos maturidade para entender que Deus nos fecha uma porta, mas nos abre uma janela de frente para o mar.

Às vezes ele muda a rota e retira do nosso caminho àquela pessoa, àquela oportunidade, e nesse primeiro momento não entendemos, contudo, à frente Ele nos possibilita entender e enxergar que a mudança foi um livramento, já que a permanência daquilo poderia nos trazer dor e sofrimento desnecessários.

Existem por aí muitos aleijados de sentimento que vendem o “eu gosto de você”, mais por trás, disso, querem apenas semear a discórdia, o sofrimento, mesmo que inconscientemente, vez que são seres desapegados e egoístas, sem bases sólidas de empatia e amor pelo próximo.

Têm muitos por aí que são verdadeiros responsáveis pela dor alheia, que não constrói a sua, mas destrói a história do outro, pois, para alguma coisa ela tem que ser útil.

Que Deus nos livre dos monstros que existem em nós, e dos monstros que se aproximam de nós. Que a cada dia Deus nos dê mais sabedoria e sensibilidade para que possamos de forma firme dizer não quando esses transeuntes surgirem em nossos caminhos.

Esse texto não tem nada de jurídico, contudo, conforme vamos vivendo, estudando e evoluindo, adquirimos condições mesmo que mínimas de externar o que vai dentro, de forma que em plena segunda-feira, após chegar do trabalho, pode escrever de forma a contribuir com o outro, pois, segundo as leis da vida, aquilo que o homem semeia, isso mesmo ele colherá. Espero ter conseguido transmitir nessas entrelinhas o que eu realmente queria dizer.

“Então, enquanto temos tempo, façamos o bem a todos” Paulo. (GÁLATAS, 6:10.)

GISELE NASCIMENTO é advogada em Mato Grosso.


Voltar   

Nenhum Comentário(s).
Preencha o formulário abaixo e seja o primeiro a comentar esta notícia
Comente está matéria

Confira também nesta seção:



Copyright © 2019 Midia Jur - Todos os direitos reservados
Trinix Internet